domingo, 12 de agosto de 2012

Na hora H: Bem vindo o "bem estresse"

Olimpíadas, favoritismos, expectativas e na "hora H"... Nada! Para um país tão grande e tão carente de ídolos, os poucos que nos empolgam por conquistas anteriores - Cielo na natação, Mauren no atletismo, vôlei de praia, judô e por aí vai - vão para as disputas, após virarem astros da mídia, fazer propaganda por anos, e naquela expectativa toda, lá vem uma eliminação precoce, ou uma medalha de bronze (muito meritória), mas, para nós, a sensação de frustração. 

Será que "amarelamos" tanto quanto nossa camisa? Ou, como diz a música, ainda não chegou a "hora dessa gente bronzeada mostrar seu valor"? Seríamos uma nação com complexo de "vira-lata"? 

Mas vemos ao mesmo tempo um país pequeno, pobre e periférico como a Jamaica, que há décadas concorre no atletismo de igual para igual com os Estados Unidos, China e Rússia, e produz um fenômeno como Usan Bolt que ganha, ganha, se diverte, nos diverte e, soberano, não se abala: na "hora H" ele faz exatamente o que dele se espera: naturalmente, convictamente ganhar! 

O que vejo é que, aquilo que conseguimos no vôlei e andamos perdendo no futebol é o segredo do psiquismo ganhador: a mentalidade do vencer, a capacidade de superar, de administrar as oscilações psicológicas inerentes à competição. 

Neste sobe e desce de adrenalina, serotonina, dopamina, testosterona, cortisol, enfim, numa tempestade químico cerebral típica do estresse elevado ao extremo do "lutar ou correr", a administração mental, o equilíbrio entre pensar, sentir e agir, a capacidade de transformar frustração em estimulo imediatamente, no próximo enfrentamento, é o que leva um simples mortal a ser um imortal atleta do olimpo. 

Seja um Phelps na natação que quebrou todos os recordes das olimpíadas ganhando 21 medalhas, ou um Bolt que se tornou bi-campeão dos 100 e 200 metros rasos pela primeira vez na história, ou uma Nádia Comanesci que já há décadas foi a única ginasta a tirar dez, independente de um ser americano, outro Jamaicano e a última romena, o que contou foi que na "hora H", eles têm algo em comum: tiraram do estresse o que ele tem de melhor - nos tornar vitoriosos, superar adversidades, nos tornar lideres. 

Bem vindo o "bem estresse".

Eduardo Aquino (Jornal Super)

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS:

Gostou? Compartilhe com seus amigos. E para receber as atualizações do Blog, com textos como esse, cadastre gratuitamente agora seu Email. Sempre que novos textos forem publicados você receberá em seu Email um aviso. Muito obrigado pelo apoio.

Delivered by FeedBurner

---------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigado pela participação no Blog. Jesus te abençoe.
Você pode comentar usando o Facebook no campo acima, ou comentar usando uma conta do Google aqui :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...