quarta-feira, 15 de abril de 2015

Filhos e filhas de Wesley

         


         O Que Nelson Mandela, Margaret Thatcher e Hillary Clinton têm em comum? Resposta: em todos os três casos, os seus primeiros pontos de vista do mundo foram formados (junto com outras influências, é claro) pela igreja metodista.

         Thatcher, foi uma criança que cresceu na cidade de  Midlands,e frequentava a igreja junto com sua família. Todos os domingos, ela participava de vários cultos da Igreja metodista.  Mais tarde, ela se juntou à Igreja da Inglaterra, e seus laços com o Metodismo foram tensos pela greve dos trabalhadores das minas de carvão de meados dos anos 1980, que ela como primeira-ministra derrotou. Em sua região de origem, muitas comunidades metodistas apoiaram os mineiros. Mas ela atribuiu sua crença na auto-disciplina, auto-aperfeiçoamento e paciência às suas origens metodistas.

           Ela e o Sr. Mandela estavam longe de serem  almas gêmeas; ela chamou uma vez a sua organização, o Congresso Nacional Africano, um grupo "terrorista típico". Mas ele também cresceu em um mundo Metodista. Sua mãe devota  batizou ele naquela igreja, e enviou-o para uma escola primária metodista. Mais tarde, seu pai adotivo, o regente do povo Thembu, insistiu em atendimento semanal no culto e mandou-o para dois diferentes internatos metodistas. Sua viúva, Graça Machel é uma metodista que foi educada em escolas missionárias em Moçambique.

           E, como um candidato presidencial recém-declarada, a senhora Clinton pode se juntar à lista de líderes mundiais que surgiram a partir da relativamente pequena denominação cristã. (Seu maior membro, a Igreja Metodista Unida , reivindica cerca de 8 milhões de membros nos Estados Unidos ; se você incluir várias ramificações do Metodismo, a soma total é de cerca de 75 milhões no mundo.)

Embora Hillary Clinton não defenda a ideia de misturar política com religião, ela exibe suas origens metodistas mais abertamente do que Thatcher ou Nelson Mandela. Ela foi uma garota que  ajudava a limpar o altar na igreja local, mas sua fé também a levou para lugares mais desafiadores: ela usou para acompanhar um pastor de jovens em visitas a comunidades urbanas em Chicago. Durante a presidência de seu marido, ela trouxe sua família ao culto em uma igreja metodista, e participou de um grupo de oração inter-partidário.

         Com três tais pessoas diferentes, seria temerário apresentar qualquer teoria sobre o tipo de visão de mundo que o Metodismo incentiva. Se não houver qualquer denominador comum, deve ser um etos, em vez de uma ideia política particular.
Que tipo de ethos? Desde os dias de seu fundador, John Wesley, o metodismo tem sido uma mistura incomum: apaixonados por idéias e fé, mas também apaixonado pelo serviço no mundo. (Por outro lado, a maioria das igrejas orientadas para a ação são mornas em sua teologia, enquanto outros estão muito ocupados com ritual e teologia sem ter muito tempo para o mundo.)

         Wesley partiu para mobilizar os complacentes,ele era da privilegiada Igreja da Inglaterra e só com relutância se separou. O movimento que ele fundou é igualitário e anti-elitista; de diferentes maneiras, que oferecia um caminho para o progresso para um jovem Africano promissor e para uma menina de classe média baixa em uma pequena cidade Inglêsa.

         E embora eles responderam de formas contrastantes, todos os três políticos tiveram que, durante sua infância ouvir a chamada de Wesley para o serviço prático: "Faça todo o bem que puder, por todos os meios que puder, de todas as maneiras que puder, em todos os lugares você puder, em todo o tempo que você puder, para todas as pessoas que você puder, sempre e quando você puder. "

           Naturalmente, a relação entre a formação religiosa e as escolhas de quando a pessoa cresce nunca é simples. As pessoas podem passar a vida inteira com um mentor religioso linha dura, como o reverendo Harris, diretor de  Mandela, que "tinha uma expressão de proibir e não foi dada a leveza", mas eventualmente ligado com seu aluno sobre jardinagem. Até mesmo a piedosa Margaret Roberts (mais tarde Thatcher) lembrou encontrar uma dieta de "igreja, igreja, igreja" um pouco indigesta, às vezes.


           Mas os hábitos e mentalidades incutidos na infância geralmente ressurgem, quando as pessoas, sem dúvida, começarem  a escolher cada detalhe da composição religiosa da candidata Clinton.

Fonte: The Economist

COMPARTILHE COM SEUS AMIGOS:

Gostou? Compartilhe com seus amigos. E para receber as atualizações do Blog, com textos como esse, cadastre gratuitamente agora seu Email. Sempre que novos textos forem publicados você receberá em seu Email um aviso. Muito obrigado pelo apoio.

Delivered by FeedBurner

---------------------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Obrigado pela participação no Blog. Jesus te abençoe.
Você pode comentar usando o Facebook no campo acima, ou comentar usando uma conta do Google aqui :

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...